Descubra-se

 

Moça bonita travessa

Moleka meiga e carinhosa

Sorriso cativante, contagiante

Moça lustrosa, menina dengosa

Quem és , moça criança?

Que cativa, que encanta...

Quem és, menina mulher?

De onde vieste, por onde andaste?

Quem sou pergunta-me curiosa...

Será que esses olhos cansados

De ver tantos mundos em guerras,

Será que essa alma estancada, parada

A espera de algo que não sabes

Será que esse coração endurecido

De tantos desamores...

Será que a dureza dessa vida não

lhe deixa ver, sentir e aceitar

Que essa menina travessa,

De olhar feliz e sorriso doce

Podes ser tu se permitires...

Permita-se

Desarme-se

Entregue-se,

Viva a vida com seus encantos,

Seja finalmente feliz...

 

Rô Vazquez

17/03/2005

 

Escrito e formatado por Rô Vázquez,  É  protegido pela lei 9.610/98 de Direitos Autorais,
não é permitido a  sua reprodução ou inclusão em qualquer site (pessoal ou não), 
lista de discussão,  seu repasse por
 e-mail,  ou outros meios,  sem a expressa autorização de seu
autor.
 

 

 

  -