Não me deixe solta

Não me deixe solta,
Prenda-me com algemas de ouro
Amarre-me com correntes brilhantes
Enreda-me em teias de rendas
Afogue-me em potes de mel

Não me deixe solta...
Enforque-me no abraço apertado
Mate-me em lençóis de linho.
Tortura-me em grilhões de flores
Faça de mim o que quiser, como quiser...

Não me deixe solta...
Faça-me prisioneira de ti,
De teu corpo, tuas vontades...
Faça de mim sua boneca, marionete...
Seu escudo em frente de batalhas.
Só não me deixe solta...
Não me deixe solta...
Não me deixe...

Rô Vázquez
(maio 2005)

 

Escrito e formatado por Rô Vázquez,  É  protegido pela lei 9.610/98 de Direitos Autorais,
não é permitido a  sua reprodução ou inclusão em qualquer site (pessoal ou não), 
lista de discussão,  seu repasse por
 e-mail,  ou outros meios,  sem a expressa autorização de seu
autor.
 

 

 

  -